Quinta-feira, 26 de janeiro de 2023
Curitiba

TV por assinatura perde 20% da audiência que tinha ano passado

A TV por assinatura perdeu 20% do público que tinha anteriormente. E esse dado não é uma novidade, esse setor vem em queda, pelo menos, desde o final da Copa do Mundo no Brasil, no ano de 2014, ou seja, há oito anos.

Os dados foram apurados pela Kantar Media. A comparação foi feita entre 2022 e 2021. E o resultado é esse, a TV por assinatura teve queda de 20% de um ano para o outro.

De forma mais prática e clara, isso significa que a cada 10 televisores que ligavam e assistiam canais pagos no ano passado, esse ano deixaram de fazer.

Entre Janeiro e Novembro de 2021, a TV paga tinha 4,4 pontos de IBOPE e 12,2% de share. Já em 2022, ela está fechando o ano com 3,5 pontos e 10,2% de share. Olhando os números assim, pode parecer uma queda leve, porém a perspectiva muda ao saber que cada ponto de medição vale em média 260 mil casas.

A TV por assinatura tem cada vez menos assinantes no Brasil

2022 está sendo concluído com 12,6 milhões de assinantes do serviço de televisão. Há oito anos atrás, como foi citado no início do texto, eram 20 milhões, quando os números começaram a cair.

Segundo dados da Anatel, todas as operadoras perderam assinantes neste ano, sendo que a TIM foi a que menos perdeu e a Claro é a maior provedora com 5,23 milhões de assinantes.

Streaming seria o maior inimigo da TV paga?

Ricardo Feltrin, colunista do Splash, no site Uol, que mostrou os dados sobre a televisão por assinatura, também opinou sobre o assunto. Segundo ele, o serviço brasileiro parece estar em estado de choque em reação diante da explosão dos streamings.

Além disso ele apontou algumas questões da TV por assinatura que são problemas que estão afastando os assinantes:

“Preço elevado, mau atendimento, canais inúteis ou indesejáveis enfiados goela abaixo do assinante (dentro dos pacotes caros); conteúdo repetitivo à exaustão; e propagandas (as mesmas) a cada cinco minutos etc.”

 

Fonte: www.minhaoperadora.com.br